Última hora
This content is not available in your region

Melbourne em confinamento forçado, México ultrapassa as 30 mil mortes associadas à covid-19

euronews_icons_loading
Melbourne em confinamento forçado, México ultrapassa as 30 mil mortes associadas à covid-19
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades australianas colocaram em confinamento obrigatório de cinco dias os três mil residentes de um complexo de nove blocos de apartamentos em Melbourne. A medida foi aplicada sem aviso prévio e surge na sequência de um aumento substancial no número de casos de covid-19. Os habitantes queixam-se do aparato policial e dizem que as autoridades deviam ter enviado quinhentos enfermeiros para o local, em vez de quinhentos polícias.

Para o Governador do estado de Victoria, os residentes serão recompensados pelo confinamento forçado, uma vez que não lhes será cobrada renda durante duas semanas e quem ficar impedido de trabalhar receberá um subsídio de 1500 dólares australianos, pouco mais de 900 euros.

No México, os números do governo dizem que o país ultrapassou a fasquia dos trinta mil mortos mas os números reais podem estar mais próximos dos cinquenta mil. A acusação foi feita na comunicação social local, com base nos registos do Instituto Nacional de Estatística.

Na capital, a autarca local culpou os estabelecimentos que ignoraram as medidas de prevenção pelo aumento no número de casos e anunciou o encerramento de todo o centro histórico durante o fim de semana.

Na Bolívia, a família de uma vítima da covid-19 bloqueou uma rua de Cochabamba para protestar contra a ineficácia das autoridades. Há seis dias que aguardavam que o corpo fosse transportado para o cemitério pelos serviços funerários. O protesto resultou e a situação foi resolvida.