Última hora
This content is not available in your region

Milionário absolvido do homicídio de Jan Kuciak na Eslováquia

euronews_icons_loading
Milionário absolvido do homicídio de Jan Kuciak na Eslováquia
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Era o muito esperado veredicto de um caso que abalou a Eslováquia. Polícias encapuçados e armados asseguraram hoje a segurança no edifício do Tribunal de Pezinok que julga o caso do assassínio do repórter Jan Kuciak e da namorada Martina Kusnirova.

O empresário Marian Kocner - acusado de ter ordenado a morte do repórter - foi declarado inocente pelo painel de juízes. No entanto, a acusação ainda pode apelar.

Jan Kuciak, de 27 anos, conhecido por trabalhos sobre corrupção e fraude fiscal que abalaram o poder no país, foi morto em casa, em Velka Maca, a cerca de 65 quilómetros de Bratislava, capital da Eslováquia. As autoridades acreditavam que o ataque estaria relacionado com as investigações do jornalista.

Durante um primeiro julgamento, um dos quatro acusados, o antigo soldado profissional Miroslav Marcek, de 37 anos, declarou-se culpado - estava acusado de ser um dos executantes do assassínio de Kuciak e da namorada abatidos a tiro em casa, a 21 de fevereiro de 2018.

O duplo assassinato desencadeou protestos em massa no país contra o governo de Robert Fico, que acabou por renunciar. Em 2018, sessenta mil pessoas saíram às ruas de Bratislava para exigir uma investigação justa, num caso que afetou todo o país.