Última hora
This content is not available in your region

Lamine Diack condenado a quatro anos de prisão

Lamine Diack condenado a quatro anos de prisão
Direitos de autor  أ ف ب
Tamanho do texto Aa Aa

Quatro anos de prisão para Lamine Diack. O senegalês que durante dezasseis anos foi presidente da Federação Internacional de Atletismo, foi considerado culpado de corrupção.

O filho, Papa Massata Diack, foi também julgado à revelia e condenado a cinco anos de prisão pelo desvio de 15 milhões de dólares enquanto o pai era o homem forte do atletismo.

O advogado garante que irá recorrer da sentença, uma vez que nem os signatários nem os beneficiários dos contratos usados para o desvio de fundos foram colocados em causa, acrescentando que a justiça agiu com base na moral, e não no direito.

Lamine Diack estava em prisão domiciliária desde 2015, de acordo com a justiça francesa ficou provado que aceitou subornos para cobrir resultados de testes de doping e permitir que os atletas continuassem a competir.