Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: França lança "Plano Branco" para descongestionar hospitais

euronews_icons_loading
Covid-19: França lança "Plano Branco" para descongestionar hospitais
Direitos de autor  AP Photo/Daniel Cole
Tamanho do texto Aa Aa

Em França, a evolução da pandemia é inquietante.

Com o número de infeções a aumentar significativamente todos os dias, as medidas restritivas do governo são contestadas nas zonas de maior risco, como Marselha.

O exercício é difícil entre a proteção da saúde e a proteção da economia. Em dia de apresentação das linhas gerais do orçamento para 2021, o ministro das Finanças, Bruno le Maire, garantiu que vai ser reforçado o Fundo de Solidariedade que beneficiou 1,7 milhões de empresas e representou mais de 6 mil milhões de gastos públicos".

Nos hospitais da região de Marselha, os médicos lançam o alerta: os serviços estão no limite; são precisas mais camas nos hospitais.

O país registou 11.123 novas infeções este domingo. O governo lançou o "Plano Branco" para descongestionar os hospitais, como refere a repórter da Euronews, Anelise Borges:

"O governo francês desencadeou o chamado "Plano Branco", para aumentar a capacidade hospitalar para lidar com a afluência dos pacientes da COVID-19. As autoridades dizem que isso implicará o adiamento de tratamentos não essenciais, tais como cirurgias não essenciais e mesmo tratamentos contra o cancro e dar alta a doentes que possam ser tratados em casa. A ideia é libertar espaço nas instalações de saúde em três regiões principais do país. A França tem atualmente cerca de 6.000 pacientes COVID-19 a serem tratados em hospitais. Mais de 1.000 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Estamos, por agora, muito longe da capacidade da França, que é de cerca de 15.000 camas de UCI, mas as autoridades dizem que não querem correr qualquer risco; querem ter a certeza de que estão prontas se a segunda vaga finalmente chegar ao país".