Última hora
This content is not available in your region

Adolescentes etíopes voltam aos treinos

euronews_icons_loading
Atletas etíopes voltam a treinar
Atletas etíopes voltam a treinar   -   Direitos de autor  EDUARDO SOTERAS/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Das florestas de eucaliptos de Bekoji, nasce todas as manhãs um campo de treinos, pelos pés de cerca de 40 raparigas. Na pequena aldeia da Etiópia já mais de 10 campeões olímpicos começaram a dar os primeiros passos na competição desportiva.

No entanto, por causa da covid-19, as atletas pararam de treinar.

Fatiya Abdi treina regularmente as atletas. Quando se viu forçada a parar o exercício físico, após o primeiro caso de coronavírus, achou essencial manter o trabalho psicológico com as adolescentes.

"Comecei a reunir-me com elas semanalmente e a dar-lhes conselhos para mantê-las motivadas. Disse-lhes que o coronavirus é um assassino, mas não devemos ser negligentes no nosso treino. Temos de derrotar o vírus com o nosso esforço incansável".

Há oito meses, após ter vencido os 400 metros em corrida, Hanna Awugichew acreditava estar em forma para, aos 16 anos, se tornar na próxima estrela do atletismo etíope, mas a atual pandemia deixou-lhe o sonho em espera.

"Tínhamo-nos preparado para a competição e treinado bem. Eu estava muito entusiasmada para atingir o meu objetivo, mas não podíamos competir por causa do coronavírus e isso foi muito dececionante", conta.

Tal como as jovens aspirantes, também as estrelas do atletismo tiveram de esperar pela retoma dos treinos.

Agora, após o fim do estado de emergência na Etiópia, decretado em setembro, todos os atletas podem finalmente voltar a correr atrás do sonho.