EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Protesto em Luanda exige demissão de braço direito de João Lourenço

Cerca de 100 manifestantes marcharam em Luanda para exigir a demissão de Edeltrudes Costa
Cerca de 100 manifestantes marcharam em Luanda para exigir a demissão de Edeltrudes Costa Direitos de autor AMPE ROGÉRIO/ 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Direitos de autor AMPE ROGÉRIO/ 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
De  Euronews com LUSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Uma centena de pessoas marchou, este sábado, em Luanda, para exigir a demissão de Edeltrudes Costa, chefe de gabinete do Presidente de Angola, João Lourenço. De acordo com a TVI, o ex-ministro de José Eduardo dos Santos é suspeito do desvio de milhões de euros em contratos públicos.

PUBLICIDADE

Luanda foi palco de um protesto no sábado à tarde para exigir a demissão de Edeltrudes Costa, chefe de gabinete do Presidente de Angola, João Lourenço, por alegado desvio de milhões de euros em contratos com o Estado.

A marcha de cerca de uma centena de pessoas teve início do largo das heroínas e parou na zona da Mutamba onde um cordão policial impediu que se aproximasse da Cidade Alta, centro do poder político em Luanda, que alberga o Palácio Presidencial.

O caso foi noticiado pelo canal de televisão português TVI e envolve a contratação de uma empresa de consultoria de Edeltrudes Costa, que foi também ministro de estado e chefe da casa civil na presidência de José Eduardo dos santos. Um dos negócios serviria para modernizar os aeroportos angolanos e terá rendido vários milhões de euros em contratos autorizados pelo chefe de Estado angolano.

A notícia originou, na TV Zimbo, a demissão de Carlos Rosado um dos mais reputados jornalistas angolanos. O economista e ex-diretor do jornal expansão recusou continuar no canal depois de lhe ter sido pedido para não abordar o tema no seu programa como estava previsto.

Os organizadores do protesto estão a recolher assinaturas para uma petição pública que será enviada ao Presidente da República.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Justiça angolana apreende edifícios das empresas de Carlos São Vicente

Presidente de Angola enquadra Efacec na cooperação com Portugal

PGR angolana admite mandado de captura contra Isabel dos Santos