Última hora
This content is not available in your region

Primeiro-ministro Kubatbek Boronov pede a demissão

euronews_icons_loading
Primeiro-ministro Kubatbek Boronov pede a demissão
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

O Quirguistão está a ferro e fogo e nem a anulação do resultado das legislativas de domingo, que terminou com vitória dos partidos pro-governamentais, foi suficiente para acalmar a situação. De acordo com as agências de informação locais, o primeiro-ministro Kubatbek Boronov pediu a demissão. Para o seu lugar foi nomeado, de forma interina, Sadyr Zhaparov, político da oposição que se encontrava detido e foi libertado esta terça-feira, juntamente com outras vozes críticas ao atual regime, como o antigo Presidente do país, Almazbek Atambaïev.

O atual chefe de Estado, Sooronbai Jeenbekov, por enquanto mantém-se no poder e mostrou-se disposto para dialogar com as várias forças políticas para evitar o que chamou de tomada ilegal do poder.

A nomeação de Zhaparov para chefiar o governo também foi atribulada, teve lugar num hotel, onde a Assembleia Nacional reuniu de emergência depois do edifício do parlamento ter sido incendiado. Segundo os relatos da comunicação social do Quirguistão, a reunião foi interrompida por um grupo de manifestantes armados com pedras e paus, mas o novo primeiro-ministro conseguiu escapar. As mesmas fontes garantem que a ordem nas ruas da capital, Bishkek, está a ser garantida por milícias populares.