Última hora
This content is not available in your region

Europa reage à segunda onda de Covid-19

euronews_icons_loading
Europa reage à segunda onda de Covid-19
Direitos de autor  Manu Fernandez/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Foi a última gota para bares e restaurantes do chamado cinturão central da Escócia, vão ter que permanecer encerrados até ao dia 25, embora possam vender take-away. A Covid-19 assim obriga embora o nível da pandemia ainda esteja a 13 % dos casos registados de março.

O governo prometeu ajudas aos proprietários. Em Madrid os bares e restaurantes apenas encerram mais cedo mas os cerca de 4,8 milhões de residentes da capital espanhola estão impedidos de sair da região que é considerada a mais grave em termos de ressurgimento da Covid-19 na Europa.

Com a segunda vaga de coronavírus a fazer estragos em todo o continente Europeu, as medidas de restritivas multiplicam-se. É o caso da República Checa que decidiu encerrar espaços públicos de diversão e desporto e limitar o uso de outro tipo de recintos, incluindo escolas e universidades.

Na capital da Croácia, em Zagreb, o Exército montou tendas em frente ao hospital universitário de modo a poder fazer uma triagem e ajuda a sociedade civil.

Com o Natal à porta, os países da União Europeia preparam-se na próxima semana para estabelecer linhas-guia para as viagens internas. Mas não deverá haver regras obrigatórias, já que cada país deverá querer controlar a sua própria política de combate ao coronavírus.