EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Testes rápidos gratuitos à Covid-19 na Rocinha

Voluntários da "Bora Testar" na Rocinha
Voluntários da "Bora Testar" na Rocinha Direitos de autor Silvia Izquierdo/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Silvia Izquierdo/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Esta semana o Brasil ultrapassou os 5 milhões de casos desde o início da pandemia, todos os dias apresenta cerca de 25 mil novos infetados e em torno de 600 mortos.

PUBLICIDADE

Na Rocinha, uma das maiores favelas do Rio de Janeiro, alguns residentes recebem testes rápidos gratuitos para a Covid-19. O trabalho é feito pela organização não-governamental "Bora Testar", numa zona que é considerada como tendo recebido pouca atenção por parte das autoridades.

E há quem não acredite que exista um trabalho eficaz para combater a pandemia, como Tamara Gomes, uma empresária que também fez o teste. "Todos os dias o número de infetados sobe e aqui no Brasil não temos maneira de solucionar isto. Não sei, tudo parece normal, tudo está aberto, como nada se passasse", diz.

Daniel de Paula é coordenador da ONG. Afirma que " o número de infeções é muito elevado, a percentagem de resultados positivos é muito grande e nós estamos a confirmar aquilo que é refletido pela sociedade, esta comunidade não consegue autoisolar-se".

Esta semana o Brasil ultrapassou os 5 milhões de casos desde o início da pandemia e todos os dias apresenta cerca de 25 mil novos infetados e em torno de 600 mortos. De acordo com o jornal folha de São Paulo, o Estado do Ceará no nordeste do país, é o único que tem um cenário de crescimento acelerado da pandemia.

A Covid-19 tem múltiplos efeitos, a começar pela economia e o agravamento da pobreza. O chamado "auxilio emergencial" do governo fez recuar os níveis de pobreza no país de 200 milhões de habitantes. No entanto, alertou o economista Marcelo Neri, em declarações à Reuters, se os esforços governamentais de assistência à renda não forem reconduzidos 15 milhões de brasileiros poderão ser atirados novamente para baixo do limiar de pobreza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Europa reage à segunda onda de Covid-19

Brasil cria memorial às vítimas da Covid

Bolsonaro esquece máscara em celebração da independência