Última hora
This content is not available in your region

Oliver Stone: "O Vietname fez mudar as minhas ideias políticas"

euronews_icons_loading
Oliver Stone: "O Vietname fez mudar as minhas ideias políticas"
Direitos de autor  Frédéric Ponsard
Tamanho do texto Aa Aa

Realizador de filmes como Wall Street, JFK, Platoon ou mais recentemente Snowden, autor ainda de argumentos para muitos outros filmes, Oliver Stone é um nome que já dispensa apresentações. O norte-americano foi agora homenageado no Festival Lumière, em Lyon e falou em exclusivo com a Euronews. A carreira e a filmografia de Stone são indissociáveis da história recente dos Estados Unidos.

"Toda a minha vida está ligada aos filmes e, ao mesmo tempo, à história americana, porque fiz filmes sobre a história do país e, ao mesmo tempo, fui testemunha de todos esses acontecimentos. O assassínio de Kennedy, a Guerra do Vietname. Achei que poderia usar esse testemunho e aliá-lo à minha capacidade de ver, questionar e criticar", explicou.

Nesta passagem pelo festival francês dedicado aos clássicos do cinema, Stone aproveitou para promover e autografar cópias do livro de memórias Chasing the Light, que conta as experiências que viveu entre os anos 50 e 80 e o fizeram mudar de visão política.

"Não digo no livro aquilo que penso neste momento, porque o meu ponto de vista evoluiu. Inicialmente era muito conservador. Continuei a ser relativamente conservador durante a guerra do Vietname, mas regressei chocado. Aquilo que vimos foi muito feio, fez-me reconsiderar o que pensava. Esse e outros episódios contribuíram para descobrir coisas que desconhecia sobre o meu país. Foi uma descoberta tardia", diz.

A experiência de Stone com o Vietname e o desencanto com a cegueira patriótica foram a inspiração para Nascido a Quatro de Julho, o filme de 1989 com Tom Cruise no papel principal que é agora apresentado no festival em cópia restaurada. O Festival Lumière dura até ao dia 18 de outubro.