Última hora
This content is not available in your region

Inglaterra: Serviços não essenciais encerram até 2 de dezembro

euronews_icons_loading
Inglaterra: Serviços não essenciais encerram até 2 de dezembro
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Os cabeleireiros, em Inglaterra, receberam, esta quarta-feira, os últimos clientes antes do novo confinamento, decretado pelo governo para evitar o colapso do sistema de saúde.

No salão de Richard Ward tentou-se aproveitar o dia ao máximo: "Prolongámos o nosso horário de abertura das 8 da manhã às 8 da noite. O pessoal está a trabalhar de trás para a frente e todos os dias de folga e feriados foram cancelados. Desde sábado tivemos 1400 marcações.

Os serviços não essenciais como bares, restaurantes, cabeleireiros, ginásios, piscinas, livrarias ou lojas de roupas ficam encerrados a partir desta quinta-feira e até ao dia 2 de dezembro.

A assistente pessoal, Chloe Finn, conseguiu preparar-se para esta paragem: "Não queria ter de esperar como antes, os três meses foi um pesadelo, estou feliz por ter resolvido tudo antes de encerrar".

A cliente, Corrine Curis fez tudo para conseguir ir hoje ao cabeleireiro: "Foi muito difícil, por isso comecei cedo na segunda-feira de manhã, para ter a certeza de que podia ser atendida hoje. Vivo fora de Londres e vim de carro para conseguir uma última vaga antes do confinamento.

Apesar do elevado número de marcações de última hora, o negócio deste cabeleireiro sofreu grandes prejuízos financeiros e ninguém tem certeza de quando as atividades económicas e sociais vão ser retomadas como antes.

Para já, a ordem é confinar, durante um mês.