Última hora
This content is not available in your region

"Estado da União": O futuro da relação UE-EUA

euronews_icons_loading
"Estado da União": O futuro da relação UE-EUA
Direitos de autor  TIMOTHY A. CLARY/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de uma semana "mirabolante" para a contagem dos votos nas eleições nos EUA, o programa analisa o que se espera para a futura relação entre União Europeia e EUA, com entrevistas a dois analistas políticos: Jana Puglierin, investigadora no Conselho Europeu de Relações Externas (CERE, em Berlim) e Ian Lesser, vice-presidente do The German Marshall Fund of the US (TGMF, em Bruxelas).

Darren McCaffrey/euronews: Foi uma semana muito longa e tensa nos Estados Unidos, com uma longa contagem de votos e muita troca de acusações. Como pensa que os líderes da União Europeia estão a avaliar este processo? Estarão um pouco chocados e apreensivos, presumo?

Jana Puglierin/analista no CERE: Penso que estarão um pouco tensos. Na Europa havia a expectativa de se materializar uma vitória clara para Joe Biden, mas não foi o caso. Penso que há, também, alguma perplexidade por o atual presidente ter declarado vitória a meio do processo, como que coroando-se como futuro presidente dos Estados Unidos.

(Veja na íntegra em vídeo)

Darren McCaffrey/euronews: Foi uma semana extraordinária, uma eleição muito acirrada, não necessariamente o que algumas pessoas esperavam. O que pensa daquela que se pode classificar como a mais extraordinária de todas as eleições nos Estados Unidos?

Ian Lesser/analista TGMF: Foi, de facto, uma semana extraordinária, mas já tivemos outras igualmente extraordinárias. No ano 2000 tivemos algo parecido, com um resultado quase empatado e que arrastou o processo por muito tempo. Mas esta foi extraordinária sobretudo devido à polarização no país, ao estilo inacreditável do presidente e aos seus esforços para, de certa forma, deslegitimar os resultados das eleições, sejam eles quais forem.

(Veja na íntegra em vídeo)