Última hora
This content is not available in your region

Líderes europeus felicitam Biden e preparam nova relação

euronews_icons_loading
Líderes europeus felicitam Biden e preparam nova relação
Direitos de autor  ATTILA KISBENEDEK/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Ainda falta contar votos, mas os resultados preliminares convenceram a maioria dos líderes europeus a felicitar Joe Biden pela vitória nas eleições nos EUA. Mas será preciso adaptar a relação transatlântica à nova realidade pós-Trump.

“É com cordialidade que felicito Joe Biden pela sua eleição como 46º presidente dos Estados Unidos da América. Os alemães e os europeus em geral sabem que devemos assumir maiores responsabilidades nesta parceria, no século XXI. A América é e continuará a ser o nosso aliado mais importante, mas espera de nós - e com razão - maiores esforços da nossa parte para manter a nossa segurança e defender as nossas convicções no mundo", disse Angela Merkel, chanceler da Alemanha.

“A União Europeia está pronta para intensificar a coordenação com a nova administração e com o novo congresso dos Estados Unidos. Juntos, enfrentaremos os desafios globais urgentes, tais como a pandemia de Covid-19 e as suas consequências económicas, as alterações climáticas e a perda da biodiversidade”, afirmou Ursula von Der Leyen, Presidente da Comissão Europeia.

Johnson fala em valores comuns

O governo britânico também felicitou Joe Biden, mas sabe que o presidente eleito será mais exigente do que Donald Trump em termos das condições para um futuro acordo de livre comércio entre as duas partes.

O democrata espera que haja, primeiro, um acordo do Reino Unido com a União Europeia no pós-Brexit, mas Boris Johnson está confiante na chamada relação especial com a ex-colónia .

“Penso que há, atualmente, entre o governo deste país e o governo de Washington muito mais coisas que nos unem do que aquelas que nos separam. Temos valores comuns, interesses comuns, uma perspectiva global comum. Há muito trabalho que precisamos de fazer juntos para proteger esses valores", disse Boris Johnson, primeiro-ministro britânico.

Janez Jansa ao lado de Trump

Mas o líder de um Estado-membro da união insiste em declarar o seu apoio aos republicanos. Depois de ter declarado Donald Trump vencedor, o primeiro-ministro da Eslovénia, Janez Jansa, votou a usar o Twitter para apoiar as teses de fraude eleitoral veiculadas pelo campo do atual presidente.

Muitos líderes europeus já tinham trabalhado com Joe Biden quando este era vice-presidente de Barack Obama e a sua previsibilidade é motivo para algum alívio e maior otimismo em relação ao diálogo sobre matérias como comércio, defesa e alterações climáticas.

O multilateralismo tem em Biden um grande aliado, mas a União Europeia percebeu que maior autonomia estratégica é também fundamental.