Última hora
This content is not available in your region

Centros de vacinação em massa nos aeroportos desativados de Berlim

euronews_icons_loading
Centros de vacinação em massa nos aeroportos desativados de Berlim
Direitos de autor  Claudio Furlan/LaPresse
Tamanho do texto Aa Aa

Como vacinar dezenas de milhares de pessoas por dia quando a vacina contra a Covid-19 estiver disponível? Na Alemanha, vários locais estão a ser estudados, como por exemplo os antigos aeroportos de Tegel e Tempelhof em Berlim, um dos seis locais em vias de preparação.

Mas até lá, a responsabilidade para controlar a pandemia encontra-se do lado dos responsáveis políticos. "As medidas adotadas no dia 28 de outubro foram estendidas, para já, até ao dia 20 de dezembro. E assumimos todos que o governo federal e os Estados regionais concordam, que devido ao elevado nível de contaminação, as restrições vão continuar até ao início de janeiro", declarou.

Mas a concentração de até 10 pessoas deverá ser autorizada durante um pequeno período festivo natalício.

E a possibilidade de se seguir até aos Alpes para o esqui, como muitos italianos costumam fazer durante as férias de natal, foi arruinada. O Primeiro-ministro Giuseppe Conte alertou para o perigo das tradicionais pausas de inverno. "Não aguentamos", explicou.

Os óbitos relacionados com o coronavírus estão em queda, passaram de 853 para 722 de um dia para o outro, mas os contágios em Itália ainda estão em alta.

Em França, apesar de um forte aumento de infeções nas últimas 24 horas, o confinamento que já dura há um mês vai começar a ser aliviado este fim de semana com a reabertura do comércio não essencial como cabeleireiros e lojas de roupa. Mas não há festejos no setor da restauração, pois permanece encerrado até ao dia 20 de janeiro.

"Somos as primeiras vítimas da crise da Covid, os proprietários na restauração, nós e as discotecas, porque somos sempre os últimos a reabrir. Mas ao mesmo tempo é importante permanecer positivo", diz Alexandre Gisbert, proprietário de um restaurante.

Entretanto, na Áustria, espera-se que um programa de testes em massa forneça às autoridades o mapa para o fim do confinamento e uma chance de se celebrar o Natal. As duas semanas são críticas, anunciou o ministro do Interior.