Última hora
This content is not available in your region

Documentário sobre morte de Kashoggi estreia nos EUA

euronews_icons_loading
Documentário sobre morte de Kashoggi estreia nos EUA
Direitos de autor  AP Photo
De  Joao Duarte Ferreira
Tamanho do texto Aa Aa

O documentário "O Dissidente" trata do assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi em 2019.

A estreia no festival Sundance do ano passado nos Estados Unidos revelou-se um sucesso entre o público e a crítica.

Ainda assim, nenhuma plataforma de streaming se comprometeu em exibir o filme que denuncia a responsabilidade do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman na morte do jornalista ocorrida na Turquia.

"Vemos o que se passa quando está em causa muito dinheiro, interesses de negócios, investimentos ou sej ao que for, a responsabilidade dos acionistas acaba por ganhar. Enquanto estas empresas vão crescendo vemos que as escolhas de conteúdos que fazem tornam-se cada vez menos arriscadas", denuncia o realizador Bryan Fogel.

O realizador Bryan Fogel é um realizador de documentários conhecido.

Em 2017 foi ele que realizou o documentário "Icarus" que abordava a questão do doping no ciclismo e foi transmitido na plataforma Netflix.

Desta feita, porém, o realizador teve que recorrer a um distribuidor independente para lançar o filme nos cinemas e nas plataformas de streaming nos Estados Unidos.

"Pessoas que estão em lugares de poder, com riqueza e acesso a recursos, se não lhes interessa marcar uma posição e denunciar os abusos de direitos humanos para o que considero tratar-se do bem de todo o planeta, então receio que vamos todos sofrer e sentirmo-nos menos seguros", desabafa o realizador.

O documentário "O Dissidente" foi financiado pela Fundação dos Direitos Humanos.

O lançamento na Europa está previsto para os próximos meses.