Última hora
This content is not available in your region

Destituição de Trump chega ao Senado

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro com AP
euronews_icons_loading
Destituição de Trump chega ao Senado
Direitos de autor  AP Photo/J. Scott Applewhite, Pool
Tamanho do texto Aa Aa

Os procuradores democratas responsáveis pelo processo de destituição de Donald Trump entregaram esta segunda-feira no Senado os documentos para a impugnação do mandato por "incitação à insurreição".

A acusação de linha única está inscrita nos ficheiros do_ impeachment_ que carregaram da Câmara de Representantes, onde o processo foi aberto, até à Câmara do Senado, onde será julgado e decidido.

Coube ao representante democrata de Maryland a tarefa de liderar a acusação e apresentar os argumentos do processo.

Nas palavras de Jamie Raskin, "o Presidente Trump pos gravemente em perigo a segurança dos Estados Unidos e das suas instituições governamentais. Ameaçou a integridade do sistema democrático, interferiu com a transição pacífica do poder e pôs em perigo um braço da governação. Desta forma, traiu a confiança enquanto presidente com ofensa evidente ao povo dos Estados Unidos. Donald John Trump, com tal conduta, demonstrou que continuará a ser uma ameaça à segurança nacional, à democracia e à Constituição, se lhe for permitido permanecer no cargo, e agiu de forma gravemente incompatível com a governação e com o Estado de direito".

Passaram quase três semanas da invasão do Capitólio por apoiantes de Donald Trump. O então presidente é acusado de levar a multidão a ocupar a sede do Congresso dos Estados Unidos no dia 6 de janeiro.

O julgamento de Trump vai começar dentro de 15 dias. Para que o mandato seja impugnado é preciso que 17 republicanos votem ao lado dos democratas. A confirmar-se, o congresso pode depois impedir Donald Trump de se recandidatar ao cargo.