Última hora
This content is not available in your region

Hospitais da Eslováquia enfrentam grande pressão

euronews_icons_loading
Hospitais da Eslováquia enfrentam grande pressão
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A Eslováquia teve a taxa de mortalidade por Covid-19 mais alta a nível mundial na semana passada e é também o país europeu que tem o maior número de pacientes hospitalizados por causa do novo coronavírus nos últimos 14 dias.

O Hospital de Galanta, na parte ocidental da Eslováquia, tornou-se uma unidade Covid em janeiro. Recebe pacientes que vivem num raio de 100 quilómetros. Todas as unidades, à excepção da de pediatria, foram ocupadas pelos doentes Covid.

"Temos aproximadamente 650 trabalhadores, sendo que 100 estão atualmente de baixa médica por causa da COVID. 70 por cento estão a tratar pacientes COVID", diz a diretora do hospital, Alexandra Pavlovičová.

Na Unidade de Cuidados Intensivos, todos os pacientes estão ventilados e apesar do esforço dos profissionais de saúde, 60% acabam por morrer. A Eslováquia teve a pior taxa de mortalidade por COVID-19 do mundo na semana passada.

Nas últimas semanas, a média de idades dos pacientes diminuiu.

A luta contínua para salvar vidas deixa marcas nos médicos e enfermeiros. A responsável da Unidade de Cuidados Intensivos, Dagmar Bodáková, diz que todos os dias são muito difíceis: "Faremos o que for necessário. Aguentamos".

Quando a carga de trabalho o permite, a chefe da Unidade de Cuidados Intensivos toca piano. É a sua maneira de tentar aliviar a pressão que ela e os colegas enfrentam.