EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Angola recebe primeiras vacinas contra a covid-19

Registo de vacinação
Registo de vacinação Direitos de autor AMPE ROGÉRIO/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Direitos de autor AMPE ROGÉRIO/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
De  João Peseiro MonteiroNeusa e Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Angola recebeu 624 mil doses da vacina Oxford/Astrazeneca, produzida na Índia. É o primeiro lote no âmbito da iniciativa COVAX, da OMS. O país busca, igualmente, outras fontes de fornecimento.

PUBLICIDADE

Angola recebeu o primeiro carregamento de vacinas contra a Covid-19. Foram 624 mil doses da vacina desenvolvida pela Oxford/Astrazeneca, fabricadas na Índia e doadas no âmbito da COVAX, uma iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) que tem como objetivo o acesso justo e equitativo aos países de médio e baixo rendimento.

Angola é o terceiro país africano a receber vacinas da COVAX, depois do Gana e da Costa do Marfim.

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, espera que "até final de julho" Angola consiga, "de acordo com a promessa da COVAX, receber os vinte por cento de vacinas para vinte por cento da população que foi prometido", mas sublinha que, "o Estado também tem iniciativas próprias, estamos a tratar de aquisições por outra via, temos um plano de vacinação flexível, bastante ambicioso e esperamos vacinar 53 por cento na nossa população em duas etapas, mas que podem levar algum tempo."

Esta terça-feira foi também inaugurado o depósito central de vacinas e foram administradas as primeiras doses a 50 pessoas, de um grupo que inclui profissionais de saúde, órgãos de defesa e segurança e doentes com comorbilidades.

Angola regista até à data 510 mortes e contabiliza 20.882 casos de covid-19 desde o início da pandemia, estando atualmente ativos 962.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

João Lourenço apela à solidariedade dos países desenvolvidos

Uma viagem de mota à descoberta das paisagens de Angola

Incêndio de grandes proporções afeta empresa farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk