Última hora
This content is not available in your region

Uma viagem de mota à descoberta das paisagens de Angola

Access to the comments Comentários
De  Damon Embling
euronews_icons_loading
Uma viagem de mota à descoberta das paisagens de Angola
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Em Angola, o grupo de motociclistas "Amigos da Picada" percorre regularmente o país para contemplar a riqueza das paisagens.

O nome "Amigos da Picada" faz referência às estradas de terra percorridas durante a primeira viagem do grupo, em 2006, pela Namíbia. O grupo angolano que tem mais de 260 membros ativos.

“Esta é uma família boa. Todos por um e um por todos. Entendimento. Amizade. Hoje, todo o mundo se une”, disse à euronews Zacarias Fernandes Neto, sócio dos Amigos da Picada.

euronews
Zacarias Fernandes Neto, Amigos da Picadaeuronews

Turismo e fraternidade

A fraternidade é um dos valores do grupo angolano. “Selecionamos sócios com um nível elevado de disciplina, pessoas com um autêntico espírito de motociclista, onde há uma forte componente social. É esse o tipo de membros que selecionamos para nossa equipa. A nossa missão é promover o turismo em Angola. E fazemos muito trabalho social com igrejas e hospitais", afirmou Lilio Almeida, presidente dos Amigos da Picada.

euronews
Lilio Almeida, presidente dos Amigos da Picadaeuronews

O miradouro da lua

A euronews viajou com o grupo angolano em direção ao sul de Luanda, passando pelo Parque Nacional da Quiçama, numa viagem até Cabiri. Pelo caminho, o grupo fez uma pausa no Miradouro da Lua, perto da capital, para contemplar uma paisagem única.

“Estamos a cerca de 55 quilómetros de Luanda, na costa sul, a caminho da Barra do Kwanza, num local chamado miradouro da Lua, porque tem uma bela vista e a partir das 18h30, às 19 da noite, temos o pôr do sol, que é muito bonito", contou Jorge Custódio de Almeida, presidente da assembleia geral dos Amigos da Picada.

euronews
O miradouro da lua, Angolaeuronews

O Parque Nacional da Quiçama

Em direção ao leste do país, numa viagem até ao Parque Nacional da Quiçama, o grupo fez uma paragem em Muxima, um nome que significa "coração" na língua Kimbundu.

“Estamos num lugar chamado Muxima, um lugar muito bonito, um lugar sagrado. Vimos aqui todos os anos, para receber a bênção na abertura do ano do motociclismo, de acordo com o nosso calendário", frisou Zacarias Fernandes Neto, sócio dos Amigos da Picada.

"Temos boas ligações com pessoas de todo o mundo, na maioria, aventureiros que querem conhecer África", frisou o presidente do grupo.

“O que tenho a dizer aos motociclistas internacionais que pretendem vir a Angola é que são bem-vindos. Neste momento, temos mais de 20 grupos em Angola. Temos uma ótima união. Somos uma ótima família”, concluiu Zacarias Fernandes Neto.

euronews
Museu Nacional da Escravatura, Angolaeuronews