Última hora
Advertising
This content is not available in your region

Abuso sexual na diocese de Colónia

euronews_icons_loading
Abuso sexual na diocese de Colónia
Direitos de autor  Ina Fassbender/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Sabiam de casos de abuso sexual de menores, mas não cumpriram o dever de denunciar e de agir. Foi esta a conclusão de um relatório sobre violência sexual envolvendo altos funcionários da maior diocese da Alemanha.

O arcebispo de Colónia, o Cardeal Rainer Maria Woelki, foi exonerado de qualquer responsabilidade, mas duas outras altas figuras da igreja são acusadas de incumprimento do dever. Woelki diz-se envergonhado.

As pessoas com as mais altas responsabilidades, incluindo os meus antecessores, foram claramente culpados em muitos casos. A partir de hoje, dizer "eu não fazia ideia" já não é possível - é impensável.
Cardeal RAINER MARIA WOELKI

O falecido antecessor de Woelki , o Cardeal Joachim Meisner, foi acusado de negligência em 24 de casos de abuso. E o actual arcebispo de Hamburgo, Stefan Hesse, é acusado de 11 casos de negligência.

De acordo com o relatório de 800 páginas, mais de metade das vítimas eram crianças menores de 14 anos. Os investigadores identificaram "anos de caos, falta de competência e mal-entendidos" e lamentam que muitos documentos tenham sido destruídos.