Última hora
This content is not available in your region

Rebelião contra a Extinção acusa setor financeiro de ecocídio

euronews_icons_loading
Rebelião contra a Extinção acusa setor financeiro de ecocídio
Direitos de autor  Meabh McMahon, Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A "cena de crime" teve como vítima a "humanidade". A cena foi criada junto de instituições financeiras, em Bruxelas, pelo grupo de ativistas Rebelião contra a Extinção, que pede aos governos maior mobilização contra as alterações climáticas.

Os ativistas alegam que está a decorrer um ecocídio, isto é, a destruição em larga escala do meio ambiente, acusando o setor bancário de alimentar o que chamam de "ilusão de um crescimento infinito".

Mesmo sem possibilidade de grandes ajuntamentos, os ativistas dizem que não podem parar a ação de sensibilização, segundo alguns participantes entrevistados pela euronews:

Penso que devemos estar aqui. É quase uma obrigação. Estamos numa crise existencial e tudo o que qualquer um de nós possa fazer para mudar as coisas deve ser feito.
Não creio que alguém dos bancos se junte a estas greves e protestos. Então, estamos aqui como se fossemos duplos dos banqueiros, fazemos este protesto no lugar deles e questionamos a sua atividade por breves momentos.
O nosso ideal é ter justiça social e climática porque acreditamos que esses dois conceitos estão muito interligados. O nosso alvo hoje é o sistema financeiro.

As autoridades belgas detiveram cerca de 15 participantes na ação por bloquearem o acesso ao edifício.

Protestos similares decorreram noutras cidades europeias com o grupo a realçar que as instituições financeiras continuam a conceder crédito a empresas que fazem grande extração de recursos naturais, incluindo combustíveis fósseis.