EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Alívio das restrições da Covid-19 a duas velocidades

Alívio das restrições da Covid-19 a duas velocidades
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Desconfinamento na Hungria e confinamento total na Turquia.

PUBLICIDADE

Altura de desconfinamento na Hungria: lojas e restaurantes abrem até às 23 horas a partir deste sábado e as atividades culturais e desportivas estarão acessíveis em troca de um cartão de imunidade emitido pelo governo. Os cidadãos dos 16 aos 18 anos vão ser vacinados com a vacina Pfizer/BioNTech depois de 10 de Maio.

Em França, pessoas maiores de 50 anos podem começar a ser vacinadas a partir de 15 de Maio e todos os maiores de 18 anos a partir de 15 de Junho, disse o Presidente Emmanuel Macron, no Twitter. 

Macron vai levantar gradualmente as restrições. O plano apresentado na quinta-feira visa uma reabertura completa dos negócios considerados não essenciais, incluindo bares, restaurantes, cinemas ou museus, a 9 de Junho.

Os portugueses também vão poder ir aos cinemas, lojas e restaurantes a partir deste sábado à noite - o país continua a reduzir gradualmente as restrições. A fronteira com a vizinha Espanha também será reaberta a partir de sábado. No entanto, o uso de máscaras e o teletrabalho continuam em vigor.

As forças de segurança turcas patrulham as cidades para reforçar o mais rigoroso bloqueio na Turquia até à data. Escolas e empresas vão ser encerradas e as viagens limitadas durante pelo menos três semanas, face a um surto de casos de Covid-19. A pandemia já matou mais de 40 mil pessoas no país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Na Hungria, uma nova oposição liderada por Péter Magyar desafia Viktor Orbán

Macron desloca-se à Nova Caledónia para tentar pôr termo à violência no arquipélago

Forças de segurança francesas tentam retomar o controlo da principal autoestrada da Nova Caledónia