Última hora
This content is not available in your region

Jornalista bielorrusso detido em Minsk após alerta de bomba falso em voo da Ryanair

euronews_icons_loading
Jornalista bielorrusso detido em Minsk após alerta de bomba falso em voo da Ryanair
Direitos de autor  Roman Protassevitch, août 2020 (Euronewns)
Tamanho do texto Aa Aa

Um jornalista bielorrusso procurado pelo governo de Aleksander Lukashenko foi detido na capital, Minsk.

O voo em que seguia o jornalista, proveniente de Atenas e com destino a Vílnius foi obrigado a aterrar na capital bielorrussa na sequência de um alerta de bomba a bordo que tudo sugere ter sido falso.

Pouco depois da aterragem o jornalista foi detido pelas autoridades bielorrussas. Não se conhece ainda quem teria lançado o alerta de bomba a bordo.

A ativista da oposição Sviatlana Tsikhanouskaya reagiu denunciando o que afirma ser uma operação dos serviços de segurança a fim de deter o jornalista.

O antigo presidente do Parlamento Europeu, Donald Tusk, denunciou as ações do líder bielorrusso afirmando que as ações do presidente requerem uma reação dura dos governos e instituições europeias.

Raman Pratasevich é um dos administradores de um canal dedicado a cobrir os protestos que eclodiram na Bielorrússia após as eleições presidenciais de agosto passado.

Em novembro, as autoridades acusaram Pratasevich e outro administrador do canal de promoção de desordem pública e de incitamento ao ódio.

Desde as eleições que mais de trinta mil pessoas foram detidas. Centenas teriam sido igualmente torturadas e espancadas.

Segundo a Associação Bielorrussa de Jornalistas 27 profissionais de comunicação estariam neste momento detidos.