This content is not available in your region

OCDE prevê retoma nas economias

Access to the comments Comentários
De  Oleksandra Vakulina
euronews_icons_loading
OCDE prevê retoma nas economias
Direitos de autor  Mary Altaffer/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) diz que a economia global deve voltar aos níveis de antes da pandemia no próximo ano, mas avisou, ao mesmo tempo, que esta recuperação seria desigual e que o nível médio de vida, nas economias desenvolvidas, iria continuar abaixo dos níveis anteriores a 2020.

Segundo estas previsões, publicadas agora, a economia global vai crescer 5,8% este ano e 4,4% no próximo, depois da contração de 3,5% em 2020.

Euronews
Previsões da OCDEEuronews

Uma tendência semelhante à seguida na Zona Euro, em que a quebra foi ainda mais acentuada em 2020, tendo chegado aos 6,7% no ano passado e crescimentos previstos de 4,3% por cento este ano e 4,4% no próximo.

Euronews
Precisões da OCDEEuronews

Laurence Boone, economista-chefe da OCDE, explica: "Com base nas políticas existentes, a Zona Euro vai precisar de mais um ano, em relação aos Estados Unidos, para chegar aos níveis anteriores à pandemia. As políticas têm um papel importante a desempenhar. Houve uma fase de emergência, em que havia um grande apoio a todos e isso era apropriado. Nesta fase, que é de transição, a política tem de se dirigir mais a um apoio direcionado e ao investimento".

Em relação à necessidade de políticas direcionadas às pessoas, diz: "A transição tem também de ser extraordinária. Trata-se de ajudar pessoas e empresas cuja atividade continua a ser dificultada, mas também tem a ver com investir na qualidade. Os governos têm de se preparar para este tipo de acontecimentos, precisam de melhorar os sistemas de saúde e de educação. Mas também de investir no clima e na digitalização. Há muitas exigências feitas aos governos, que vão ter de mudar a forma como gerem as políticas orçamentais, para melhor enfrentarem estes desafios no futuro".

Nome do jornalista • Ricardo Figueira