This content is not available in your region

"Collective" vence LUX Prémio do Público 2021

Access to the comments Comentários
De  Pedro Sacadura
euronews_icons_loading
"Collective" vence LUX Prémio do Público 2021
Direitos de autor  Trust Nordisk.

O filme "Collective - Um Caso de Corrupção", do realizador romeno Alexander Nanau, é o vencedor do LUX Prémio do Público de Cinema 2021, atribuído, esta quarta-feira, no Parlamento Europeu.

O documentário deve o nome à discoteca de Bucareste, na Roménia, onde em 2015 um incêndio acabaria por vir a provocar a morte de mais de duas dezenas de jovens e por fazer 180 feridos.

Tem como pano de fundo uma investigação jornalística que revela uma teia de nepotismo e corrupção que custam vidas pelo meio.

A este propósito, o realizador Alexander Nanau lembrou que a indústria do cinema na Roménia precisa desesperadamente de mais apoio europeu para não morrer asfixiada: "Depende do país, mas em países como a Roménia penso que seria importante haver ainda mais controlo europeu sobre a forma como a cultura é financiada e apoiada. A Roménia é um país onde os políticos não se importam com a cultura. Durante a pandemia, não houve um único mecanismo para apoiar o setor, a indústria do cinema, os romenos. Já não tínhamos uma ronda de financiamento desde 2019."

O filme, que esteve nomeado para os Óscares deste ano, foi uma das três películas em competição que contaram com financiamento da União Europeia.

Entre 1991 e 2021, gastaram-se mais de 2 mil milhões de euros na indústria audiovisual ao abrigo do programa "Europa Criativa."

Para os próximos seis anos, Bruxelas aumentou a fatia destinada ao subprograma MEDIA, de apoio ao desenvolvimento, promoção e distribuição de filmes europeus.

Mas com os cinemas europeus praticamente vazios, o futuro da indústria parece pouco promissor. A pandemia também alterou os hábitos de muitos amantes do cinema que acabaram por migrar para serviços de streaming.

Mas de que forma é a Europa pode revitalizar a indústria? Kasper Dissing, o produtor de "Another Round - Mais uma Rodada", igualmente nomeado para o prémio europeu, explica: "Temos de assegurar que existe uma indústria cinematográfica com realizadores fortes, com experiência, mas que também aceita jovens talentos que estão a progredir. É muito difícil e só pode fazer-se isso com fundos públicos porque o cinema é um péssimo negócio para a maioria das pessoas envolvidas. É um bom negócio para a sociedade e para a cultura, mas para as pessoas envolvidas raramente é bom. Por isso, precisamos de fundos públicos para continuar a desenvolver talento."

Igualmente nomeados para o prémio Lux estavam "Corpus Christi - A redenção" de Jan Komasa, uma co-produção da Polónia e de França.

Além de "Another Round - Mais uma Rodada", the Thomas Vinterberg, uma coprodução da Dinamarca, Países Baixos e Suécia, estava nomeado para o prémio Lux o filme "Corpus Christi - A redenção", de Jan Komasa.

Venceu "Collective", que será adaptado para pessoas com problemas visuais e auditivos.