EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Celebrações marcam centenário do Partido Comunista Chinês

Celebrações marcam centenário do Partido Comunista Chinês
Direitos de autor أ ب
Direitos de autor أ ب
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nas celebrações do centenário do Partido Comunista Chinês o Presidente Xi Jinping destacou o papel proeminente do país no mundo e afirmou que a China nunca mais se deixaria intimidar por forças estrangeiras

PUBLICIDADE

Na capital chinesa, Pequim, a praça histórica de Tiananmen serviu de palco às celebrações do centenário do Partido Comunista Chinês.

No discurso proferido, o presidente chinês destacou a proeminência global alcançada pelo país e que a China nunca mais se deixaria intimidar.

"O povo chinês nunca mais irá permitir que forças estrangeiras nos ameacem, oprimam ou escravizem. Quem quiser fazê-lo enfrentará derramamento de sangue às portas da Grande Muralha de ferro construída por mais de 1,4 mil milhões de chineses" disse Xi Jinping, presidente da China.

O presidente destacou a situação em Hong Kong após os protestos anti-governamentais de 2019 e reiterou a determinação em assumir o controlo sobre Taiwan.

A cerimónia foi acompanhado por milhões de chineses em Pequim e por todo o país.

"Enquanto chinesa estou muito orgulhosa do centenário do Partido Comunista Chinês", afirmou Zhang Panpan, cidadã chinesa residente em Pequim. 

Outros destacaram a melhoria dos padrões de vida no país. 

"A vida para nós, os reformados, melhorou. Em comparação com o passado, a nossa pensão aumentou e agora recebemos vários milhares. Outra coisa é que os nossos padrões de vida também melhoraram" acrescentou Song Liping, outra residente em Pequim.

O presidente Xi Jinping é igualmente o líder do partido comunista e assim como comandante supremo das forças armadas.

Xi Jinping foi longamente aplaudido depois de afirmar que organização restaurou a dignidade do país depois de assumir o poder em 1949.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia e China, os grandes desafios no futuro da NATO

Agressividade da Rússia e expansão da China à mesa da cimeira da NATO

Vinho português e cortiça à conquista do maior mercado da Ásia