EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Passe sanitário aprovado em França

Passe sanitário aprovado em França
Direitos de autor Christian Hartmann/AP
Direitos de autor Christian Hartmann/AP
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Opositores alegam comprometimento das liberdades. Deverá entrar em vigor a partir da próxima semana.

PUBLICIDADE

Bares, restaurantes e comboios são adicionados à lista de locais onde será preciso apresentar um passe sanitário, em França. O Conselho Constitucional validou a medida nesta quinta-feira.

Um profissional de saúde do hospital de Marselha, Nicolas Doncarli, diz que vão continuar a intensificar o movimento a partir de setembro quando todos estarão de volta. E se o governo não quiser desistir, vão partir para a ação. Seja no Tribunal Europeu, ou no Tribunal de Cassação. 

O passe saúde tem opositores ferrenhos - muitos alegam o comprometimento das liberdades. O documento deverá entrar em vigor a partir da próxima semana. 

Ninguém ficará privado de cuidados por causa do passe sanitário. Que querem garantir que o vírus não entra num hospital, onde há pessoas doentes e vulneráveis.
Olivier Véran
ministro da Saúde de França

No que toca às viagens: França está de volta à lista laranja de Inglaterra. O que quer dizer que Londres está a suspender a quarentena para viajantes vacinados vindos do grande hexágono.

Foi uma das grandes interrogação em Itália: a extensão do passe sanitário às escolas, mas o Conselho de Ministros italiano tomou a decisão e os professores terão de apresentar o pass para irem trabalhar e deixam de receber o salário depois de 5 dias de ausência (devido à falta do documento). As novas regras do passe de saúde entram em vigor a a partir de 1º de setembro. Será obrigatório nas escolas, (universidade incluídas) e nos transportes públicos (mas apenas para viagens longas).

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 85 migrantes resgatados no Canal da Mancha perto de Dover

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado