Última hora
This content is not available in your region

ONGs denunciam detenções arbitrárias em massa de migrantes na Líbia

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
ONGs denunciam detenções arbitrárias em massa de migrantes na Líbia
Direitos de autor  Olmo Calvo/AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de cinco mil migrantes terão sido detidos na Líbia na sexta-feira, segundo o Conselho Norueguês de Refugiados. As autoridades líbias falam de uma operação de segurança contra a migração ilegal e o tráfico de droga, mas as organizações humanitárias denunciam detenções arbitrárias de migrantes.

“Esta é a maior repressão contra os migrantes na Líbia que vimos nos últimos anos. Esta não é a primeira vez que houve um grande número de detenções. Vimos isso acontecer um pouco em menor escala nas últimas semanas e meses e, claro, ao longo do ano passado, houve casos de mais de 5.000 migrantes e refugiados em centros de detenção da Líbia ao mesmo tempo. Logo, esta não é uma prática nova, mas certamente estes são os maiores números que vimos num período de apenas 24 ou 36 horas", realça Alexandra Saieh do Conselho Norueguês de Refugiados.

De acordo com as Nações Unidas pelo menos uma pessoa morreu e 15 ficaram feridas na ação liderada pelo Governo líbio.

"Os países mais ricos, especialmente os da Europa, devem fazer mais. Este é realmente um alerta para a terrível situação que migrantes e refugiados enfrentam na Líbia e a comunidade internacional tem de fazer alguma coisa", apela Alexandra Saieh.

A operação decorreu na sexta-feira em Gargaresh, no oeste do país. Gargaresh é uma cidade nos subúrbios de Trípoli, onde vivem muitos migrantes em situação ilegal.