This content is not available in your region

Música leva à morte no Afeganistão

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AP, AFP
euronews_icons_loading
Música leva à morte no Afeganistão
Direitos de autor  AFP

Em Sorkhrud, província afegã de Nangarhar, combatentes talibãs mataram a tiro dois convidados de um casamento e feriram vários outros quando se tocava e ouvia música numa das salas onde decorria a boda.

As novas autoridades do Afeganistão garantem que não tiveram nada a ver com o tiroteio. Zabihullah Mujahid, porta-voz do governo afirmava, e em relação ao que apelidava de "incidente" que "asinvestigaçõescontinuam", acrescentando que "não é claro" como é que a tragédia aconteceu se se tratou "de um assunto pessoal ou não?" Mas frisava que "nas fileiras do Emirado Islâmico, ninguém tem o direito de afastar ninguém da música ou de nada", como forma de persuasão. Este responsável acrescentava que se houve crime, mesmo que cometido por alguém do movimento, o responsável será julgado.

Da última vez que os talibãs governaram o país, entre 1996 e 2001, a música foi proibida. O novo governo ainda não emitiu nenhum decreto sobre a matéria mas é claro que vê a sua utilização, enquanto entretenimento, como uma violação da lei islâmica. Ainda assim, e devido à necessidade de reconhecimento internacional até para que acabem as sanções ao país, têm tentado mostrar-se mais moderados.