This content is not available in your region

Lula da Silva diz que problema do Brasil é simples de resolver

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP
euronews_icons_loading
Parlamento Europeu, Bruxelas
Parlamento Europeu, Bruxelas   -   Direitos de autor  Euronews/AFP

Luiz Inácio Lula da Silva, que, possivelmente, será novamente candidato à Presidência do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores, esteve no Parlamento Europeu numa das suas paragens no seu périplo por alguns países europeus.

Sobre as presidenciais de outubro de 2022 explicou que talvez haja novidades em fevereiro ou março, a decisão será tomada com o PT, mas o antigo chefe de Estado garante que a solução para os problemas do país já existe. Ela passa por "colocar o povo pobre no orçamento" e o "rico no imposto de renda".

Lula apontou "baterias" a Jair Bolsonaro a quem chamou de cópia mal feita de Donald Trump mas frisando que ele é uma peça importante da "extrema-direita fascista" acrescentando que o Brasil tem "um governo que, como não sabe governar, se pudesse, venderia tudo" lembrando a venda de parte da Petrobras e referindo que "agora querem tentar vender os bancos públicos, o maior banco de investimentos da América do Sul, o BNDES".

Lula da Silva admite que há trabalho para fazer nas relações da América Latina com o bloco forte europeu e promete "aperfeiçoar os termos do acordo Mercosul-União Europeia" que está parado devido a desconfianças válidas, depreende-se das palavras de Lula, por parte da UE.