This content is not available in your region

Vídeos de Peng Shuai são "insuficientes" para a WTA

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Peng Shuai, à direita, num vídeo partilhado no sábado
Peng Shuai, à direita, num vídeo partilhado no sábado   -   Direitos de autor  Twitter/@HuXijin_GT

Peng Shuai voltou a ser vista na Internet, mas sem qualquer verificação de data dos registos. Depois das alegadas fotos em casa, na sexta-feira, agora são vídeos com a tenista chinesa alegadamente a participar este fim de semana em eventos sociais e na abertura de um torneio de ténis em Pequim.

O chefe de redação do jornal "Global Times" é o autor da partilha de três vídeos pelo Twitter, uma rede social bloqueada na China.

Os dois primeiros são alegadamente de sábado e mostram Peng Shuai, por exemplo, à mesa de um restaurante com mais duas pessoas - o treinador e uma amiga, refere-se - e no terceiro a tenista desaparecida é destacada na cerimónia de abertura da final de um torneio de formação na capital chinesa.

Nenhum dos vídeos teve verificação imparcial das datas, mas Hu Xijin, o chefe de redação do jornal afiliado ao governo chinês, garante serem deste fim de semana.

Peng Shuai mostra-se sorridente, bem disposta e aparentemente sem quaisquer restrições de comportamento, mas o presidente da Associação Internacional de Ténis Feminino (WTA) diz ser insuficiente.

Steve Simon difundiu um comunicado pelos canais de Internet da WTA após a divulgação do vídeo de Shuai num restaurante. Assumiu-se "feliz por ver os vídeos difundidos pelo meio de comunicação estatal chinês mostrando Peng Shuai num restaurante de Pequim", mas foi cauteloso.

Apesar de ser positivo vê-la, continua por esclarecer se ela está livre e capaz de tomar decisões e agir por vontade própria, sem coerção nem interferência externa.

Só este vídeo é insuficiente.
Steve Simon
Presidente da WTA

O responsável pelo ténis feminino mundial remeteu ainda para declarações anteriores para reforçar estar "preocupado com a saúde e segurança de Peng Shuai, e com a censura das alegações de abuso sexual, varridas para debaixo do tapete".

"Tenho sido claro com o que é necessário acontecer e a nossa relação com a China encontra-se numa encruzilhada", concluiu Steve Simon.

Três semanas de mistério

Peng Shuai ficou incontactável depois de há cerca de três semanas, a 2 de novembro, ter publicado na rede social chine Weibo a denúncia de ter sido vítima de uma violação por parte de Zhang Gaoli, um dos sete homens mais poderosos do Governo chinês entre 2013 e 2018.

A violação terá ocorrido pouco depois de Gaoli, que era casado, se ter retirado da vida política, mas culminou uma suposta relação extraconjugal mantida entre ambos durante anos

A recente publicação de Shaui esteve "online" apenas cerca de 20 minutos e foi apagada, mas a mesma foi registada por diversos utilizadores através da captura de ecrã e tem sido partilhada, nomeadamente pelo Twitter, o que levou a uma forte reação internacional, extravasando o mundo do ténis. Na China, quaisquer tentativas de partilhar dados do caso são bloqueadas.

Na sexta-feira, Liz Throssell, porta-voz da Agência de Direitos Humanos das Nações Unidas, disse "ser importante ter provas do paradeiro e do bem estar" de Peng Shuai.

"Apelamos a uma investigação totalmente transparente às alegações de abuso sexual", afirmou Throssel, em Genebra, sublinhando que "a antiga número #1 mundial de pares não é ouvida em público desde que alegou nas redes sociais ter sido atacada sexualmente".

É importante saber onde ela está, conhecer o seu estado e perceber o seu bem estar.
Liz Throssel
Porta-voz da Agência de Direitos Humanos da ONU

O ministro dos Negócios Estrangeiros da China já manifestou desconhecimento sobre o caso de Peng Shaui e apenas jornalistas de órgãos de comunicação afiliados ao Governo de Pequim têm falado da tenista, tentando tranquilizar a preocupação internacional, mas sem apresentar provas que possam ser confirmadas de forma imparcial.

Este domingo, ao final da tarde, o presidente do Comité Olímpico Internacional publicou nas redes sociais uma fotografia do momento em que diz ter falado por videoconferência com Peng Shuai.

A tenista chinesa, de 35 anos, mantém-se incontactável para o grande público.

Outras fontes • AP, AFP