This content is not available in your region

Corrida aos aeroportos sul-africanos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Filas intermináveis no aeroporto de Joanesburgo
Filas intermináveis no aeroporto de Joanesburgo   -   Direitos de autor  Jerome Delay/The Associated Press

Antes que todas as portas se fechem, os aeroportos na África do Sul enchem-se de passageiros que querem regressar a casa o mais rapidamente possível. A nova variante Omicron, potencialmente mais perigosa e contagiosa, identificada neste país, já foi detetada em dois casos no Reino Unido, um na Bélgica e outro na Alemanha.

Em Joanesburgo, um passageiro belga explicava que o seu voo para Zurique foi cancelado, sendo que só cidadãos suíços foram autorizados a embarcar. Dizia também que as opções esgotam-se rapidamente, numa altura em que toda a gente quer ir para qualquer sítio menos ficar aqui.

Multiplicam-se os anúncios de países a interditar viagens do sul do continente africano - incluindo Botswana, Zimbabué, Namíbia e Moçambique.

O exemplo de Amesterdão não veio ajudar: a testagem maciça no aeroporto de Schipol apontou 61 passageiros de dois voos vindos de Joanesburgo com resultados positivos à Covid-19. O cenário caótico que veio a seguir foi relatado por alguns passageiros. De resto, os Países Baixos entram este domingo em recolher obrigatório, entre as 5 da tarde e as 5 da manhã.

A África do Sul diz-se preocupada pela estigmatização galopante de um país que assinalou cientificamente uma nova variante, o que pode dissuadir outros de fazer o mesmo.