EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Tensões na fronteira ucraniana

Tensões na fronteira ucraniana
Direitos de autor Jonathan Nackstrand/AFP or licensors
Direitos de autor Jonathan Nackstrand/AFP or licensors
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

"Os Estados Unidos estão prontos para responder" se a Rússia agir de forma imprudente na Ucrânia - um alerta do Secretário de Estado norte-americano, em entrevista à euronews.

PUBLICIDADE

Mantém-se a tensão nas relações entre Estados Unidos e a Rússia. O Secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, e o Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, encontraram-se na Suécia na quinta-feira, à margem de uma reunião da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). Com uma situação tensa na fronteira com a Ucrânia e receios de uma invasão da Rússia, entre trocas de avisos e ameaças, os dois representantes disseram pretender resolver a questão através da diplomacia.

O Secretário de Estado dos Estados Unidos, deixou um novo alerta a Moscovo:

O mais importante que a Rússia deve entender é que as ações têm consequências. Essas consequências são reais. Não são benéficas para a Rússia e ter um conflito não é benéfico para ninguém. O presidente Biden, quando falou com o presidente Putin em Genebra há alguns meses, disse que nossa forte preferência nos Estados Unidos é ter uma relação estável e previsível com a Rússia. A Rússia movendo-se agressivamente contra a Ucrânia novamente... iria no sentido contrário de uma relação estável e previsível. Não acho que isso seja bom para nenhum de nós, mas o presidente foi igualmente claro: se a Rússia decidir agir de forma imprudente - vamos responder.
Antony Blinken
Secretário de Estado dos Estados Unidos
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin diz que não quer tomar cidade de Kharkiv

EUA reafirmam que assistência militar chegará em breve à Ucrânia

Blinken faz visita surpresa a Kiev para dar "sinal de tranquilidade" aos ucranianos