This content is not available in your region

Vários países obrigam cidadãos a vacinar-se contra a Covid

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Vários países obrigam cidadãos a vacinar-se contra a Covid
Direitos de autor  AP Photo

Alemanha

A partir de meados de março, vai ser impossível trabalhar em hospitais, consultórios médicos ou lares de idosos na Alemanha sem estar vacinado contra a Covid-19 ou sem ter uma prova recente de recuperação da doença. Essa é uma das medidas do pacote de combat á pandemia aprovado agora pelo parlamento alemão.

A nova legislação, além de tornar a vacinação obrigatória em alguns casos, permite também que os 16 estados federados possam ordenar o fecho de estabelecimentos como bares ou restaurantes, se os números da pandemia ultrapassarem um determinado nível.

Medidas que o ministro da saúde, Karl Lauterbach, defende, tal como as restrições impostas aos não-vacinados: "Não temos tempo a perder. O governo federal comprometeu-se a fazer muito, mas o objetivo número um, o objetivo principal, é proteger a população nesta crise sanitária", disse.

O objetivo número um, o objetivo principal, é proteger a população nesta crise sanitária.
Karl Lauterbach
ministro da saúde da Alemanha

República Checa

A vacinação anticovid vai ser obrigatória para todos os maiores de 60 anos e para os polícias, militares e profissionais de saúde. O país tem uma das taxas de infeção mais altas de toda a Europa e o governo de Praga, a uma semana de passar o testemunho a outro executivo, procura reduzir o impacto.

Eslováquia

O governo aprovou também medidas para fazer os maiores de 60 anos tomar a vacina. Não através da obrigatoriedade, mas de um incentivo financeiro que pode ir até aos 300 euros.

A Eslováquia é um dos países da União Europeia com taxa de vacinação mais baixa, apenas 46,5% dos cinco milhões e meio de habitantes.

Dinamarca

Neste país, onde há mais de 300 casos da variante Ómicron, entraram em vigor várias restrições esta sexta-feira. Restaurantes, bares e discotecas passam a ser obrigados a fechar à meia-noite e o ensino, nas escolas, volta a ser feito à distância a partir do dia 15.

O aumento dos casos de Covid-19, um pouco por toda a Europa, e o aparecimento da nova variante, que se acredita ser mais resistente às vacinas, estão a levar os governos de vários países a endurecer as medidas.