This content is not available in your region

União Europeia lamenta a morte de David Sassoli

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
União Europeia lamenta a morte de David Sassoli
Direitos de autor  Olivier Matthys/AP

Um europeísta convicto e um democrata apaixonado.

Estas são apenas algumas das palavras usadas para descrever o Presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, que morreu esta terça-feira. Tinha 65 anos.

O eurodeputado estava há duas semanas internado num hospital de Itália e acabou por morrer devido a uma disfunção do sistema imunitário, segundo anunciou ou seu porta-voz, Roberto Cuillo.

Desde setembro que Sassoli lutava com vários problemas de saúde.

Fora do Parlamento Europeu, em Bruxelas, cumpriu-se um minuto de silêncio pela morte do antigo jornalista.

No coração da União Europeia são muitos os que recordam como o Presidente do Parlamento Europeu conduziu a instituição através da pandemia da Covid-19, criando métodos de trabalho que permitiram aos eurodeputados laborar à distância.

"Penso que o David será recordado como um Presidente muito importante para esta instituição porque foi capaz de manter o Parlamento ativo e relevante e determinado numa fase muito, muito difícil para a Europa", refere o eurodeputado italiano Brando Benifei.

Um dos maiores feitos de David Sassoli, durante o seu mandato de dois anos e meio, foi a ajuda que deu durante as negociações sobre o orçamento a longo prazo da União Europeia, abrindo assim o caminho para o estabelecimento de um fundo de 1,8 biliões de euros, que incluía o pacote histórico de recuperação pandémica do bloco.

Cabe à eurodeputada de Malta, Roberta Metsola, que mantinha a vice-presidência ocupar o lugar deixado vago por Sassoli na liderança do Parlamento Europeu.

O funeral de David Sassoli deverá ocorrer na próxima sexta-feira em Roma.