This content is not available in your region

"Estou muito feliz e ansionso por começar a jogar": o regresso de Christian Eriksen

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Eriksen durante o último jogo oficial em que participou
Eriksen durante o último jogo oficial em que participou   -   Direitos de autor  Wolfgang Rattay/AP

Christian Eriksen está de volta ao futebol profissional cerca de oito meses após ter passado por uma experiência de quase morte durante um jogo do Campeonato da Europa de futebol.

Já recuperado e dado como apto, o médio dinamarquês foi anunciado como reforço do Brentford. Eriksen assinou até final da época com o atual 14.° classificado da primeira liga inglesa.

Eriksen, que celebra 30 anos a 14 de fevereiro, deixou o mundo em suspenso, em direto pela televisão, na partida contra a Finlândia, a contar para o Euro 2020. O dinamarquês sofreu uma paragem cardíaca durante o jogo e caiu, sozinho, inanimado no relvado.

Foram momentos de pânico, com alguns jogadores incapazes de conter as emoções e outros a ter frieza para ajudar o colega de imediato e garantir o espaço necessário para a equipa médica o assistir.

Um dos médicos que assistiu Eriksen viria a revelar que o jogador teve de ser mesmo ressuscitado ainda no relvado.

Alguns dias depois, Eriksen passou por uma cirurgia, implantou um disfibrilhador especial e o regresso ao futebol ficou em risco. Até agora.

Impedido de jogar em Itália, na Série A, devido ao implante, o médio está agora de volta
à Liga inglesa, onde já representou o Tottenham.

O Brentford, treinado pelo dinamarquês Thomas Frank, reabriu-lhe as portas do futebol profissional e o jogador já deixou uma mensagem aos adeptos dos "bees" ("abelhas"), como o clube é apelidado.

"Estou muito feliz por ter assinado pelo Brentford e ansioso por começar a jogar", afirmou Eriksen, num vídeo partilhado nas redes sociais do clube inglês.

O próximo jogo do Brentford está marcado para sábado. É uma visita ao Everton a contar para a Taça de Inglaterra.