This content is not available in your region

Um gueto de refugiados num complexo turístico cipriota?

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Refugiados sírios no complexo "Saint Nicolas", em Chloraka, Chipre
Refugiados sírios no complexo "Saint Nicolas", em Chloraka, Chipre   -   Direitos de autor  CHRISTINA ASSI/AFP or licensors

Na localidade de Chloraka, na ilha de Chipre, um complexo turístico que alberga atualmente centenas de refugiados, na maioria sírios, está no centro de tensões com as autoridades locais.

O presidente da Câmara denuncia um "gueto" e a polícia efetuou várias detenções depois de duas brigas envolvendo supostamente habitantes do complexo.

Mohammed Ramadan Diab, refugiado sírio:"A polícia leva qualquer pessoa que lhe passa em frente. Bateram à minha porta e, por não ter aberto, deitaram-na abaixo, levaram-se ao gabinete de imigração e obrigaram-me a assinar papéis sem que eu soubesse o conteúdo."

Abdullah Al-Khaled, refugiado sírio:"Somos requerentes de asilo e não temos nada a ver com os problemas, que apenas dizem respeito a 3 ou 4 pessoas. Mas estamos a pagar o preço, eles cortaram toda a assistência humanitária."

No mês passado, as autoridades locais cortaram a água do complexo, alegando o não pagamento de faturas. O proprietário diz que são "desculpas" e promete levar a questão "perante a Justiça".

O complexo "Saint Nicolas" alberga atualmente 700 refugiados e um quarto dos 7000 habitantes de Chloraka são migrantes, na maioria fugidos da guerra na Síria, que está a menos de 100 quilómetros das costas cipriotas.

Desde o início do ano, foram organizadas duas manifestações para exigir a partida dos refugiados.