This content is not available in your region

Europeus protestam contra Putin

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Dezenas de milhares de europeus protestam contra invasão da Ucrânia
Dezenas de milhares de europeus protestam contra invasão da Ucrânia   -   Direitos de autor  euronews

Na Rússia, mais de 600 pessoas foram detidas durante protestos contra a invasão da Ucrânia.

De acordo com os "media" locais, as manifestações de apoio aos vizinhos ucranianos ocorreram em mais de 30 cidades do país, pelo segundo dia consecutivo, sendo as maiores registadas em Moscovo e São Petersburgo.

Milhares de russos continuam, assim a desafiar Vladimir Putin que ordenou a supressão de qualquer protesto.

Em Tbilissi, a capital da Geórgia, cerca de 30 mil pessoas manifestaram apoio à Ucrânia, condenando a invasão russa.

Os protestos serviram também para pedir a demissão do primeiro-ministro Irakli Garibashvili que afirmou que Geórgia não se juntará às sanções económicas impostas à Rússia pelo Ocidente.

Em Roma, em Itália, milhares de ucranianas a viver no país, e italianos, percorreram as ruas exigindo o fim imediato da agressão de Moscovo a Kiev.

Entre os manifestantes encontrava-se o presidente da Câmara Municipal da capital italiana, Roberto Gualtieri.

Em Paris, a Torre Eiffel vestiu-se de azul e amarelo, as cores da bandeira da Ucrânia. Os franceses demonstram, assim, solidariedade com o povo ucraniano.

A mesma solidariedade com os ucranianos e revolta contra o regime de Vladimir Putin reuniu milhares de pessoas em Riga, na Letónia, em frente à embaixada da Rússia no país.