This content is not available in your region

Caminho para a paz na Ucrânia pode passar pela Turquia

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Caminho para a paz na Ucrânia pode passar pela Turquia
Direitos de autor  MAXIM GUCHEK/AFP

O caminho para a paz voltou a passar por Belavezhskaya Pushcha, na Bielorrússia, palco do terceiro encontro entre Ucrânia e Rússia para mais ronda de negociações tendo em vista o fim da guerra. Um encontro realizados depois dos corredores humanitários e do cessar-fogo acordados terem sido perfeitamente ignorados no terreno, o que deixou ambos os países ainda muito longe de um acordo.

O Kremlin já garantiu estar disponível para "parar imediatamente" caso a Ucrânia aceitasse as suas condições, o que se revela uma missão impossível, uma vez que Moscovo pede que a Ucrânia pare qualquer ação militar, mude a constituição para garantir a neutralidade, reconheça a Crimeia como território russo e a independência das repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Luhansk.

Kiev, por sua vez, não cede e rejeitou os corredores humanitários propostos pela Rússia, classificando-os de imorais. A proposta russa previa a retirada de civis da Ucrânia para a Bielorrússia ou para territórios ocupados pelas forças russas.

Para tentar aproximar as partes, a Turquia, alidada de ambos, entrou em cena e irá acolher esta quinta-feira um novo encontro, desta vez envolvendo os chefes da diplomacia de Ucrânia e Rússia, Dmytro Kuleba e Serguei Lavrov. O anúncio foi feito pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia Mevlüt Çavuşoğlu:

"Ambos os ministros queriam que eu participasse pessoalmente nesta reunião em Antália e liderasse as negociações trilaterais. É isso que vai acontecer, vamos acolher esta reunião, num formato trilateral, no dia 10 de março em Antália. Esperemos que o encontro seja um ponto de viragem."