Fugiram da guerra mas mantiveram o emprego na mesma empresa

Fugiram da guerra mas mantiveram o emprego na mesma empresa
Direitos de autor MTI
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Empresa francesa de têxtil acolheu em França trabalhadores que saíram da Ucrânia

PUBLICIDADE

Tiveram que deixar o país onde viviam, mas não o emprego. Os trabalhadores ucranianos de uma fábrica têxtil foram recebidos na sede da empresa, em França, onde continuam o trabalho que tinham na Ucrânia.

Nadia Kotova, funcionária da "Lener Cordier", conta que deixou Kiev com as duas filhas e uma neta. Diz que o patrão da empresa onde trabalha lhe perguntou se queria fugir para França. Nadia aceitou. "Fui primeiro para Lviv e depois para França", diz.

As tarefas continuam a ser as mesmas, mas num país diferente. 

O diretor da empresa têxtil diz que a decisão de trazer os funcionários ucranianos para frança foi "imediata". 

Frédéric Lener, diretor-geral da "Lener Cordier", conta que alguns trabalhadores estão na empresa há vinte anos. E que "são mais do que trabalhadores, são amigos". 

Antes da guerra, esta empresa francesa tinha, na Ucrânia, 250 funcionários. Agora, tem de organizar o negócio. Nem todos vieram, mas, mesmo assim, os escritórios e o espaço são pequenos para receber tanta gente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

3,48 milhões de refugiados

Polícia encontra mais de 60 quilos de canábis em casa de autarca francesa

Polícia francesa expulsa dezenas de migrantes de Paris a quase 100 dias dos Jogos Olímpicos