Protestos contra a guerra na Ucrânia

Manifestantes exigem que a Rússia saia de imediato da Ucrânia
Manifestantes exigem que a Rússia saia de imediato da Ucrânia Direitos de autor FABRICE COFFRINI/AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares protestam na Suíça e na Hungria contra invasão russa da Ucrânia. Manifestantes exigem o fim da guerra e mais sanções contra a Rússia

PUBLICIDADE

Milhares de pessoas saíram às ruas de Berna, a capital da Suíça, em protesto contra a guerra na Ucrânia.

Segundo a organização mais de 10 mil manifestantes exigiram o fim da invasão russa.

A Suíça, que tem uma longa tradição de neutralidade em questões de guerra, tem vindo a alinhar-se com as sanções impostas pela União Europeia à Rússia, mas os manifestantes querem mais.

Hanna Perekhoda, membro do Comité de Apoio Suíça-Ucrânia afirma que "os oligarcas russos escondem o dinheiro aqui na Suíça, nos bancos suíços. Portanto, a Suíça é um ator chave para parar esta guerra. O Governo suíço deve assumir a responsabilidade e congelar todos os bens dos oligarcas russos que financiam esta guerra sangrenta na Ucrânia".

"Estamos aqui para demonstrar que não nos esquecemos, que mesmo aqui, longe do conflito, temos um papel a desempenhar, e penso que é importante mostrar isso", diz o manifestante Alexis Michoud.

Também em Budapeste, na Hungria, se ouviram vozes de protesto.

Centenas de pessoas manifestaram-se, exigindo que a Rússia saia de imediato da Ucrânia.

As manifestações ocorreram um dia antes das eleições legislativas na Hungria, onde Viktor Orbán espera ser reconduzido no cargo de primeiro-ministro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Artistas da Broadway cantam pela paz na Ucrânia

Kiev desmente que Rússia tenha capturado "centenas" de militares ucranianos na tomada de Avdiivka

Mãe de Navalny já viu o corpo do filho e diz estar a ser pressionada para aceitar funeral "secreto"