This content is not available in your region

A seguir à Ucrânia vem a Moldávia?

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
A Moldávia convocou o representante de Moscovo para esclarecer as declarações que fizeram soar os alarmes
A Moldávia convocou o representante de Moscovo para esclarecer as declarações que fizeram soar os alarmes   -   Direitos de autor  AP/Sergei Grits

"Para lá do rio Dniestre" - vem daí a origem da palavra Transnístria, a autoproclamada república de forte tradição russa, que a Moldávia considera como parte integrante, e que pode tornar-se num dos capítulos seguintes da guerra na Ucrânia.

O território fica a 80 quilómetros de Odessa. Muitos habitantes receiam que venha aí o pior.

"É claro que nos preocupa que haja uma guerra aqui. Ninguém sabe o que vai acontecer. Toda a gente viu o que se passou em Bucha", dizia um jovem residente.

O general russo Rustam Minnekayev (comandante-adjunto do distrito do Centro da Rússia) veio garantir que o objetivo de controlar o sul da Ucrânia se prende também com a abertura de um acesso militar à Transnístria, onde já se encontram contingentes russos.

A Moldávia convocou o representante diplomático de Moscovo para esclarecer as declarações que fizeram soar os alarmes, embora sem grandes surpresas.

A eleição de uma presidente abertamente pró-europeia, Maia Sandu, não ajudou às relações entre a antiga república soviética e Moscovo. O processo de candidatura à União Europeia está a ser dinamizado, porque também aqui a prioridade política é tentar fazê-lo o mais rapidamente possível.