EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

"Deterioração" da economia russa é visível, diz analista

Mac Donald's já abandonou a Rússia.
Mac Donald's já abandonou a Rússia. Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar de Vladimir Putin negar, Rússia está a assistir uma "deterioração" da economia em vários sectores, diz analista

PUBLICIDADE

Há 3 meses, a Rússia invadia a Ucrânia. Os impactos económicos do conflito, que teve início a 24 de fevereiro, sentem-se não só na Ucrânia, mas também no país invasor.

A gigante de fast food americana, Mac Donald's, por exemplo, já anunciou que vai sair do mercado russo e vender os seus negócios no país, uma decisão que foi adotada depois também pela Starbucks e por várias outras empresas.

Só nos primeiros dias da operação militar, o rublo russo perdeu cerca de metade do seu valor. Hoje, os centros comerciais de Moscovo estão agora praticamente vazios, após várias lojas terem encerrado.

O analista económico Chris Weafer salientou, em entrevista à AP, que existem várias lojas de marcas ocidentais que fecharam as portas e aguardam para ver o que acontece a seguir no país, tendo em conta a evolução da guerra.

Na Rússia, também o grupo Renault suspendeu as suas atividades, decisão vista com bons olhos por Kiev. A degradação da economia russa é visível dia após dia, apesar de Vladimir Putin não o admitir.

"Vemos uma deterioração da economia em vários setores"
Chris Weafer
Analista económico

O mesmo analista explicou ainda que muitas empresas colocaram os seus trabalhadores a tempo parcial e outras estão a avisá-los de que têm de encerrar totalmente as suas atividades. Segundo Chris Weafer, "há um medo real" de que o desemprego aumente nos meses de verão e de que exista uma quebra no consumo e nas vendas a retalho e nos investimentos.

Na Rússia, as sanções económicas dos países ocidentais começam também a sentir-se, por exemplo, no preço da cesta básica alimentar, em que se inclui o pão. Os preços dos bens essenciais não param de subir.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Guerra na Ucrânia mergulha economia russa numa recessão

Ucranianos em zonas libertadas tentam regressar ao normal

Líderes procuram soluções para retirar cereais bloqueados na Ucrânia