EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Líderes procuram soluções para retirar cereais bloqueados na Ucrânia

Joe Biden na cimeira do Quad, em Tóquio
Joe Biden na cimeira do Quad, em Tóquio Direitos de autor Evan Vucci/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Evan Vucci/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Países aliados ponderam enviar navios de guerra para o Mar Negro, para protegerem cargueiros que retirem os cereais, que o mundo precisa, da Ucrânia

PUBLICIDADE

Como fazer sair pelos portos ucranianos do Mar Negro as toneladas de cereais que o país tem para fazer chegar ao mundo? É um quebra-cabeças para os líderes ocidentais, tratado nas reuniões ao mais alto nível, à medida que a crise alimentar se agrava.

Joe Biden disse na cimeira do Quad - Estados Unidos, Japão, Austrália e Índia -, em Tóquio: "A crise alimentar global é agravada pelo bloqueio da Rússia à Ucrânia de exportar os seus milhões de toneladas de cereais, e enquanto a Rússia continuar a guerra, os Estados Unidos irão trabalhar com os nossos parceiros para ajudar a liderar uma resposta global, porque pode afetar todas as partes do mundo".

A Grã-Bretanha está a abordar com aliados a hipótese de envio de navios de guerra para o Mar Negropara constituir um corredor de proteção dos cargueiros que transportem cereais ucranianos e quebrar o bloqueio russo.

Uma solução arriscada, mas o tempo urge para evitar uma crise alimentar mundial.

Os agricultores na Ucrânia dizem que já é tarde. Kees Huizinga, agricultor holandês há 20 anos no país afirma: "Restam ainda 25 milhões de toneladas e sementes de cereais e oleaginosas na Ucrânia, ou seja, um terço da colheita do ano passado, por isso já temos um enorme problema logístico, por isso já é tarde, já é tarde demais, mas.... A única opção para tirar o grão da Ucrânia é através dos portos do Mar Negro. Eles têm de estar abertos".

Conhecida como o celeiro da Europa, a Ucrânia tem mais de 25 milhões de toneladas de cereais que não podem ser exportados.

O Programa Alimentar Mundial está a alertar para uma falha catastrófica nas cadeias de abastecimento alimentar que poderá levar à fome e à instabilidade global.

As forças russas são acusadas de bloquear os portos ucranianos, interrompendo a distribuição de alimentos básicos a preços acessíveis, o que ameaça criar escassez de alimentos e agitação política em países de África, do Médio Oriente e da Ásia.

A Ucrânia e a Rússia exportam em conjunto um terço do trigo e cevada do mundo e metade do seu óleo de girassol. A Rússia é também um fornecedor de topo de fertilizantes, cujo preço não para de aumentar.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Deterioração" da economia russa é visível, diz analista

Stoltenberg diz que 23 países da NATO vão atingir limite mínimo de despesa militar

Houthis reivindicam ataques a contratorpedeiro dos EUA e a dois navios petroleiros