EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Biden pede fim da venda de armas de assalto a particulares

Joe Biden
Joe Biden Direitos de autor Evan Vucci/AP
Direitos de autor Evan Vucci/AP
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois de dois recentes massacres, o presidente norte-americano quer ver as armas de assalto fora das mãos dos particulares, mas enfrenta uma forte resistência por parte dos republicanos no Congresso.

PUBLICIDADE

O recente massacre numa escola de Uvalde, no Texas, e um novo tiroteio mortal num supermercado no Oklahoma relançaram o debate sobre o controlo das armas nos Estados Unidos. O Partido Democrata, do presidente Joe Biden, quer leis mais apertadas e pede uma proibição da venda a particulares de armas de assalto, como espingardas automáticas e semiautomáticas, frequentemente usadas em episódios como estes.

"Temos de banir as armas de assalto e com carregadores de elevada capacidade. Se isso não for possível, temos pelo menos de aumentar a idade mínima de compra dos 18 para os 21 anos, reforçar os controlos, introduzir leis para obrigar a guardar as armas em local seguro e leis que permitam mandar retirar as armas a certos cidadãos, acabar com a imunidade que impede os fabricantes de responder em tribunal e abordar a questão da saúde mental, por vezes muito ligada à da violência com armas ou uma consequência dessa violência. São medidas racionais, de senso comum", disse o presidente.

Temos de banir as armas de assalto e com carregadores de elevada capacidade. Se isso não for possível, temos pelo menos de aumentar a idade mínima de compra dos 18 para os 21 anos.
Joe Biden
Presidente dos EUA

Republicanos e democratas têm estado reunidos para debater alterações à lei, mas o setor mais radical dos republicanos, para quem a liberdade de posse e porte de arma é uma questão que não se discute, é uma resistência difícil de ultrapassar, pelo menos até às legislativas de meio do mandato, marcadas para novembro deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Detido suspeito de tiroteio durante celebrações do 4 de julho

Bolsonaro encontra-se com Joe Biden esta tarde na Cimeira das Américas

Presidente dos EUA ataca Putin e Trump no discurso do Estado da União