This content is not available in your region

Ciclistas da Volta a França partem de Copenhaga

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AFP
euronews_icons_loading
Copenhaga preparou-se para receber a Volta a França
Copenhaga preparou-se para receber a Volta a França   -   Direitos de autor  AFP

Tudo a postos para o início da 109ª edição da Volta a França. As bicicletas fazem-se à estrada já no dia um de julho. A primeira etapa, um contrarrelógio, decorre em Copenhaga, a capital da Dinamarca. Um percurso de pouco mais de 13 km, repleto de curvas e considerado muito técnico. 

A cidade prepara-se, "há vários anos", para receber a competição, como explicava a presidente da câmara, Sophie Haestorp Andersen, que teve de ser adiada por causa da Covid-19. Por essa razão afirmava estarem "mais do que preparados para garantir uma festa segura na cidade e uma grande corrida para os ciclistas profissionais".

Um começo que serve de alguma forma de promoção gaulesa por terras dinamarquesas. Christian Prudhomme, diretor-geral do Tour de France, explicava que "h__á ainda mais pessoas a ver a Volta a França na televisão dinamarquesa, na TV2, do que em França - em termos de quota de mercado, são 6 em cada 10 dinamarqueses - porque os programas não são apenas sobre a corrida são também sobre as paisagens, as diferentes regiões francesas". A prova acaba também por servir como um incentivo para os ciclistas dinamarqueses que acabam por conseguir melhorar os seus resultados, todos os anos.

Depois de três dias na Dinamarca, a Volta a França chega a território gaulês, a cinco de julho e terminará, como sempre, nos Campos Elísios, em Paris no dia 24, naquela que será a 21ª etapa da prova. O português Nélson Oliveira estará pela sexta vez em competição.