EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

G7 condena ataque a centro comercial, Moscovo diz que atacou hangar

G7 condena ataque a centro comercial
G7 condena ataque a centro comercial Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ataque a centro comercial em Kremenchuk, no centro da Ucrânia, provoca pelo menos 20 mortes. Rússia diz que atacou hangar

PUBLICIDADE

O apoio do G7 à Ucrânia, prometido uma vez mais no conforto de uma estância de luxo nos Alpes, tem-se revelado insuficiente para travar a ofensiva russa e mudar a situação de quem sofre no terreno.

Pouco depois de Volodymyr Zelenskyy se dirigir aos líderes das superpotências económicas presentes na cimeira, as autoridades ucranianas davam conta de um ataque russo a um centro comercial na cidade de Kremenchuk, no centro do país.

A condenação foi pronta e unânime, a nova ministra dos Negócios Estrangeiros francesa, Catherine Colonna, denunciou as violações da lei humanitária internacional e pediu que a Rússia fosse responsabilizada por isso.

Já a diplomacia norte-americana disse que o mundo estava horrorizado por este ataque, o mais recente na lista de atrocidades cometidas por Moscovo.

Entre os presentes na cimeira, Boris Johnson, que desde o início da guerra tem sido um dos mais ativos nas críticas ao Kremlin, referiu que o ataque mostrava "a que ponto Vladimir Putin conseguia ser cruel e bárbaro".

Para o anfitrião da reunião, Olaf Scholz, "a guerra desfere um golpe profundo nas relações internacionais" e o ataque da Rússia representa um ponto de viragem uma vez que "todos os acordos internacionais para a cooperação de Estados foram quebrados, especialmente o entendimento de que as fronteiras não devem ser movidas à força."

De acordo com os números mais recentes das autoridades ucranianas, o ataque ao centro comercial, onde se estimava que estivesse cerca de um milhar de pessoas, provocou 20 mortes.

A Rússia já admitiu ter efetuado um ataque mas garante que o alvo foi um hangar e que foi a detonação das armas ocidentais aí armazenadas que provocou um incêndio num centro comercial que estava encerrado.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Volodymyr Zelenskyy quer Rússia fora do Conselho de Segurança da ONU

G7 apoia Ucrânia "o tempo que for necessário"

Palestinianos procuram por sobreviventes após ataque a campo de refugiados de Jabalia