This content is not available in your region

Pelo menos 49 mortos em confrontos entre a Arménia e o Azerbaijão

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Escalada de tensão faz temer reacendimento da guerra de 2020
Escalada de tensão faz temer reacendimento da guerra de 2020   -   Direitos de autor  Armenian Defense Ministry via AP

Pelo menos 49 soldados arménios morreram num novo episódio de tensão entre a Arménia e o Azerbaijão, de acordo com as autoridades de Ierevan.

O ministério da Defesa da Arménia divulgou imagens, não verificadas de forma independente, que alega serem de tropas azerbaijanas a cruzar a fronteira com o país.

Ierevan acusa o Azerbaijão de "bombardeamentos intensos" na madrugada desta terça-feira, contra localidades próximas da fronteira entre os dois países, por causa do controlo sobre a região do Nagorno-Karabakh.

O primeiro-ministro da ArméniaNikol Pashinyan, disse que o país vai pedir apoio à Rússia ao abrigo do tratado de amizade entre os dois países.

Já o Azerbaijão, que não revelou baixas, acusa a Arménia de estar por trás de "atos subversivos em larga escala" em regiões fronteiriças.

O ministério da Defesa diz que tomou medidas em reposta às provocações da Arménia,negando tentativas de cruzar a fronteira.

Este episódio faz temer o início de uma nova guerra aberta entre as duas partes, em conflito há décadas por causa do enclave de Nagorno-Karabakh. O território é reconhecido internacionalmente como sendo parte do Azerbaijão, mas é habitado maioritariamente por arménios.

O último braço-de-ferro entre as duas partes, em 2020, durou seis semanas e fez mais de 6000 vítimas.

Terminou com um cessar-fogo, mediado pela Rússia, apesar de a Arménia acabar por ter de fazer concessões.

A Arménia conta com o apoio de Moscovo enquanto o Azerbaijão tem vindo a contar com cada vez mais apoio da Turquia.