Pelo menos 49 mortos em confrontos entre a Arménia e o Azerbaijão

Escalada de tensão faz temer reacendimento da guerra de 2020
Escalada de tensão faz temer reacendimento da guerra de 2020 Direitos de autor Armenian Defense Ministry via AP
Direitos de autor Armenian Defense Ministry via AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Escalada de tensão faz temer reacendimento de guerra aberta entre as partes em conflito há décadas por causa do enclave de Nagorno-Karabakh

PUBLICIDADE

Pelo menos 49 soldados arménios morreram num novo episódio de tensão entre a Arménia e o Azerbaijão, de acordo com as autoridades de Ierevan.

O ministério da Defesa da Arménia divulgou imagens, não verificadas de forma independente, que alega serem de tropas azerbaijanas a cruzar a fronteira com o país.

Ierevan acusa o Azerbaijão de "bombardeamentos intensos" na madrugada desta terça-feira, contra localidades próximas da fronteira entre os dois países, por causa do controlo sobre a região do Nagorno-Karabakh.

O primeiro-ministro da ArméniaNikol Pashinyan, disse que o país vai pedir apoio à Rússia ao abrigo do tratado de amizade entre os dois países.

Já o Azerbaijão, que não revelou baixas, acusa a Arménia de estar por trás de "atos subversivos em larga escala" em regiões fronteiriças.

O ministério da Defesa diz que tomou medidas em reposta às provocações da Arménia,negando tentativas de cruzar a fronteira.

Este episódio faz temer o início de uma nova guerra aberta entre as duas partes, em conflito há décadas por causa do enclave de Nagorno-Karabakh. O território é reconhecido internacionalmente como sendo parte do Azerbaijão, mas é habitado maioritariamente por arménios.

O último braço-de-ferro entre as duas partes, em 2020, durou seis semanas e fez mais de 6000 vítimas.

Terminou com um cessar-fogo, mediado pela Rússia, apesar de a Arménia acabar por ter de fazer concessões.

A Arménia conta com o apoio de Moscovo enquanto o Azerbaijão tem vindo a contar com cada vez mais apoio da Turquia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Stoltenberg: "NATO apoia soberania e integridade territorial da Arménia"

Parlamento Europeu aprova resolução contra o Azerbaijão e pede sanções contra Baku

França vai fornecer armas à Arménia