Sergey Lavrov acusa o ocidente de "russofobia grotesca"

Sergey Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia discursa na Assembleia Geral da ONU
Sergey Lavrov, ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia discursa na Assembleia Geral da ONU Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Para além disso, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia também afirmou que Moscovo "não teve outra escolha senão tomar medidas militares".

PUBLICIDADE

"A Rússia não teve outra escolha senão tomar medidas militares", foi isto que disse Sergei Lavrov, no discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas.

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros fez a defesa da posição de Moscovo, acusando a Europa e os Estados unidos de "russofobia grotesca".

"A russofobia oficial no ocidente atingiu uma escala 'grotesca' sem precedentes. Eles não se esquivam a declarar a sua intenção de infligir uma derrota militar ao nosso país, mas também de destruir e fraturar a Rússia".

Entretanto, os protestos contra a mobilização continuam na Rússia, onde foram detidas este sábado mais de 700 pessoas, em 32 cidades, de acordo com o grupo de monitorização OVD-Info.

O site russo independente Meduza, transcreve uma informação da agência Ria Novosti, que cita uma fonte do parlamento russo segundo a qual a Rússia poderá anexar formalmente os territórios ocupados na Ucrânia no dia 30 de setembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países Baixos assinam tratado de segurança com Kiev

Funeral de Alexei Navalny acontece esta sexta-feira

Putin diz que "ameaças" ocidentais à Rússia terão consequências catastróficas