EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rússia validou o "referendo" nas zonas ocupadas da Ucrânia

Urnas de voto transportadas por oficiais russos levadas até às populações para votarem no "referendo" russo nas zonas ocupadas da Ucrânia
Urnas de voto transportadas por oficiais russos levadas até às populações para votarem no "referendo" russo nas zonas ocupadas da Ucrânia Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Rússia validou o "referendo" que realizou nas zonas ocupadas na Ucrânia e a anexação dos territórios poderá acontecer nos próximos dias

PUBLICIDADE

Tal como se esperava, Moscovo faz saber que os chamados referendos sobre a adesão à Rússia, realizados nos territórios ucranianos ocupados pelas tropas russas, já ultrapassaram o limiar necessário para a sua validação.

Segundo a imprensa russa, o "sim" passou por uma margem superior a 75% nas autoproclamadas repúblicas de Luhansk e Donetsk e por uma estreita margem em Zaporíjia e Kherson.

As urnas de voto andaram por todo o lado desde sexta-feira, levadas por oficiais russos.

O Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse esta segunda-feira que a data da adesão oficial das novas regiões à Rússia será anunciada oportunamente.

Segundo media russos independentes, o processo poderá concluir-se ao longo desta semana e será o mesmo que o da anexação da Crimeia, estando já previsto que Putin discurse na Assembleia Federal a 30 de setembro.

Não há confirmação, mas de acordo com a agência Ria Novosti, que cita fontes do parlamento, no dia 29 de setembro, a câmara poderá votar a lei sobre a entrada dos "novos súbditos" na Federação Russa e, tal como em 2014, a seguir ao discurso, na sexta-feira, Putin poderá assinar o decreto de anexação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucranianos mobilizados "à força" nas áreas ocupadas

Mais de 90% votam pela anexação à Rússia

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"